Olá visitante Entrar
Olá visitante Entrar

NÃO ADMITIR OS PRÓPRIOS ERROS COMPROMETE A FELICIDADE DA RELAÇÃO!

por Junior Meireles domingo, 05 de novembro, 2017 183989 ARTIGOS, CASADOS, FAMÍLIA, NAMORADOS, NOIVOS

Quem nunca disse ou ouviu aquela celebre frase: “Errar é humano”. Essa é a expressão que costumamos usar sempre que cometemos um erro ou que costumamos ouvir de alguém que errou conosco. Porém, já quero adiantar que embora essa frase seja uma verdade, a forma e a motivação com que as pessoas a utilizam é um erro grotesco.

Na maioria das vezes as pessoas dizem que “errar é humano” não como forma de reconhecer que erraram, mas como justificativa de seus erros. A verdade é que nós esperamos que o outro reconheça seus erros, que seja humilde e peça perdão. O problema é que esperamos demais dos outros e quando nós erramos tendemos utilizar diferentes justificativas para tentar minimizar nossos erros: “ninguém é perfeito” … “todos erram” … Infelizmente, poucos de nós possuem a capacidade de reconhecer seus próprios erros e é a incapacidade de admitir erros que tem feito do mundo um lugar tão “estranho” cheios de humanos desumanizados.

Em termos de relacionamento amoroso, creio que a pessoa mais difícil para se relacionar é aquela que enxerga o erro de todos. Que sabe listar tudo o que o outro fez ou deixou de fazer, mas que é incapaz de assumir seus próprios erros. Imagina você convivendo com alguém que tem exigências que beiram a perfeição? Manter um relacionamento com alguém assim é a pior tortura na qual alguém pode ser submeter-se. É uma espécie de sadomasoquismo psicológico.

Pensar no quão ruim deve ser se relacionar com alguém que não admite seus erros é um ótimo exercício para nos livrar de ser alguém assim. Afinal, se estar ao lado de alguém assim é ruim para nós, ser assim em um relacionamento também é ruim para a pessoa com quem nos relacionamos. Então, se você é alguém incapaz de admitir seus erros tente imaginar o quão difícil é se relacionar com você. Pessoas que não admitem seus erros são: Egoístas, insensíveis, estúpidas, imaturas, perfeccionistas com os outros e exigentes.

O padrão de alguém assim é alto demais. Tão alto que ninguém é capaz de alcançá-lo (nem mesmo elas) e em minha humilde opinião essas pessoas estão procurando nos outros o que só Deus tem – PERFEIÇÃO.

3 COISAS QUE VOCÊ NUNCA DEVE FAZER QUANDO ERRAR!

1. NÃO ESCONDA SEUS ERROS:

O maior erro da maioria das pessoas é tentar ocultar seus erros, isso é inútil! Erros são como acido ou como cupins em uma porta de madeira ou na base de uma ponte… embora não os vejamos, eles estão lá, corroendo, destruindo tudo o que levamos tempo para construir.

A única forma de paralisar a ação destrutiva dos erros é admitindo e colhendo as consequências de nossas atitudes. Consequências essas que hora menos hora teremos que colher. Acredito que as consequências de um erro admitido são bem menores do que as consequências de esconder e passar a imagem de que nada aconteceu. Quando o problema vier à tona, veremos que os estragos foram maiores do que imaginávamos.

2. NÃO FUJA DE SEUS ERROS:

Outro erro comum que as pessoas cometem ao errar é tentar fugir de seus erros ou das consequências deles. O que elas não sabem é que um erro é como uma bola de neve que desce a ladeira e cresce, cresce e cresce. Só existe um modo de parar a bola de neve e este modo é impedir que ela cresça.

Ela precisa ser parada antes que tome proporções maiores.

A atitude mais sabia e prudente que uma pessoa pode ter ao ver uma bola de neve do tamanho de uma bola de “sinuca” descendo a ladeira é impedir que ela continue descendo. Se você tiver medo de enfrentar a bola de sinuca, se fugir dela, quando menos esperar estará sendo perseguido por uma bola com proporções inimagináveis.

3. NÃO COMETA UM NOVO ERRO:

Tenho atendido pessoas que erraram e ao invés de assumir seus erros inventam justificativas, tentam encobrir e o que é pior, mentem e assim cometem outro erro ainda maior. A bíblia diz que um abismo chama outro abismo, assim também um problema não resolvido pode chamar outro e se tornar tão grande e forte que será capaz de destruir um relacionamento, uma história e planos futuros.

Não sinta vergonha de admitir que errou, pelo contrário, sinta-se “orgulhoso”, admitir um erro é uma atitude nobre, revela humildade e mostra que em um mundo de “semideuses” nós não perdemos a capacidade de “ser humano”. Deus fica feliz com aqueles que não se envergonham de admitir e corrigir seus erros.

CONCLUSÃO:

No meu caso, aprendi que erros são perdoáveis desde que estejamos dispostos a admiti-los. Acredito também que quando admitimos nossos erros, mesmo que estes pareçam imperdoáveis estamos estabelecendo frente ao outro um padrão com o qual gostaríamos de ser tratados. Você gostaria que alguém errasse com você e mantivesse este erro em segredo? No caso de uma traição, você gostaria que alguém fosse escondendo e que você só descobrisse lá na frente ou gostaria que ela fosse sincera e confessasse logo quando cometeu? Não sei você, mas eu espero que as pessoas sejam sinceras comigo, que confessem e admitam seus erros. Mas para que elas sejam assim conosco, devemos educa-las com o nosso exemplo.

Parafraseando Provérbios 28:13: “Quem tenta esconder os seus “erros” não terá sucesso na vida, mas Deus tem misericórdia de quem confessa seus “erros” e os abandona”.

Espero ter te ajudado de alguma forma.  Não esqueça de deixar seu comentário. Deus abençoe sua vida rica e abundantemente!

Em Cristo, Júnior Meireles

_______________________________

SUGESTÃO: Conheça os livros: escritos pelo autor deste texto. Temos certeza que você será muito edificado, para ir até os livros clique no nome deles: