Foi Só Marcar A Data Do Casamento Para Eu Descobrir Os Defeitos Dele(a).

Perdi a conta das vezes que alguns casais me procuraram para dizer que as coisas estavam indo bem, que tudo indicava que eles haviam encontrado uma pessoa quase perfeita, mas que foi só marcar a data do casamento para que elas começassem a descobrir os defeitos do parceiro.
 
Estranho não é?
 
Seria o poder milagroso do noivado?
 
Nada disto!
 
O noivado é realmente algo maravilhoso, mas não existe nada de milagroso ou misterioso nessa fase, na verdade este acontecimento pode ser perfeitamente compreendido e explicado. O noivado é o tempo em que a relação assume seu mais alto nível de seriedade e ai surgem às diferenças.
 
Quero apresentar aqui alguns motivos pelos quais as pessoas geralmente descobrem os defeitos de seus parceiros quando assumem o compromisso do noivado.
 

1. O Namoro É O Tempo De Descobrir O Que Pode Fazer Dar Certo

 
É a fase da conquista, o casal está tão envolvido e disposto a conquistar que não mede esforço para controlar o temperamento, relevar coisas, fazer o possível para que o outro não se assuste com suas fragilidades e apresentar seu melhor – qualidades e pontos fortes. É a síndrome de Frejat: “E eu vou tratá-la bem, pra que ela não tenha medo quando começar a descobrir os meus segredos”.
 
Já viu como se comporta um casal de namorados? Eles fazem de tudo para impressionar e encontrar pontos em comum: músicas, hobby’s, comida, filmes e tudo o que coopere para que se tornem mais parecidos e facilite desfrutarem de mais tempos juntos. Afinal, nada melhor que fazer o que gosta ao lado de quem você ama. Assim fica difícil enxergar os defeitos não é?
 

2. Ele Era Um Bom Ator

 
Muitos têm medo ou por sofrerem de baixa autoestima são inseguros para ser quem são e por isso acabam criando um personagem. Isso é muito errado. Por mais que alguém se esforce para manter uma aparência, um dia toda mascará cai e toda verdade vem à tona.
 
O tempo de relacionamento tem um efeito sobre a mascará semelhante ao do fogo sobre a cera da vela: quanto mais o fogo se aproxima da cera, mais ela derrete, quanto mais tempo duas pessoas se relacionam, mais as mascarás caem. O tempo faz com que o casal fique confortável, o que faz com que eles não sejam capazes de continuarem desprendendo esforços para permanecer fingindo por muito tempo ser quem não é.
 
Sempre recomendo aos casais de namorados e noivos que nunca passem uma imagem para o outro diferente daquilo que são. Bom mesmo é ser a gente e encontrar alguém para nos amar como somos.
 

3. O Defeito Sempre Existiu, Mas Antes Não Tinha Importância

 
Isso acontece muito em nossos dias, algumas pessoas possuem tanto medo de ficarem sozinhas que se submetem a relacionamentos com pessoas extremamente problemáticas. Elas percebem e são alertadas sobre comportamentos, manias e vícios de seus parceiros, até ficam chateadas, porém, decidem relevar essas coisas.
 
Fazem vista grossa e começam a se apegar às qualidades da pessoa. Porém, nenhum relacionamento é capaz de ser sustentado de forma saudável se um dos envolvidos não está totalmente satisfeito. Em algum momento, aquelas coisas que eram relevadas, superadas e esquecidas, assumirão uma proporção tão grande que não será mais possível deixar pra lá.
 

4. O Efeito Idiótico Da Paixão

 
No inicio a paixão torna tudo romântico, as pessoas romantizam tanto as coisas que são capazes de acharem os defeitos “bonitinhos”. O relacionamento ta todo errado. O coração diz sim e o cérebro diz não; a razão grita dizendo que vai dar errado, mas o coração manda insistir enquanto der certo. Tudo conspira contra o relacionamento; os pais não aprovam, Deus não abençoa, a Bíblia diz que é pecado e até mesmo o casal sabe que não é certo, mas o coração inflamado pela paixão esconde os erros, cauteriza o cérebro, silencia a razão e faz o errado parecer “bonitinho”. Cuidado com a paixão.
.

5. Opa, Agora A Coisa Ficou Séria

 
Qualquer pessoa entende que o noivado é o degrau anterior a um compromisso seriíssimo no qual será empenhada nossa palavra sobre juramento frente a nossa família e outras testemunhas de que este relacionamento será para a vida toda e até que a morte nos separe. Neste momento é comum passarmos a olhar um para o outro com outros olhos, agora não preciso descobrir o que pode fazer dar certo, ao contrário, tenho que tentar descobrir o que pode impedir de dar certo. É ai que você assume inconscientemente a postura de investigador.
 

6. O Outro Mudou

 
Deixei para citar isto por último porque de tudo o que citei anteriormente este é o que menos acontece. Pessoas são uma construção e toda mudança leva tempo, nada acontece da noite para o dia. Costumo dizer que a maioria das coisas que chamamos de mudança nas outras pessoas é na verdade revelações de quem elas são. Porém, não descarto a possibilidade da mudança: o tempo passa, pessoas se acostumam umas com as outras, o relacionamento pode não estar indo muito bem e realmente as pessoas podem mudar – para melhor ou para pior.
 
 

Conselho Final:

 
O melhor a ser feito em todos os casos é não ficar buscando apenas pontos em comuns no namoro, mas valorizar a diversidade e entender que as diferenças cooperam para que o relacionamento seja emocionante. Não ter medo de ser que é. Não ficar relevando coisas que tiram sua paz, hoje você deixa pra lá e releva amanhã essas coisas podem ficar tão chatas que você não será capaz relevar. Não deixar que a paixão te impeça de enxergar a realidade das coisas. Levar o relacionamento a sério em todas as fases e entender que pessoas mudam, se elas mudarem para melhor isso contribuirá para a relação, mas se mudarem para pior é inviável se relacionar com alguém assim. Isso já aconteceu com você? Conte-nos sua experiência!
 

Júnior Meireles

Júnior Meireles

Júnior Meireles é casado com Michele Meireles, pai da Isabela e do Heitor, criador da mobilização nacional NAMORO COM PROPÓSITO, bacharel em teologia, escritor de nove livros para solteiros, namorados e noivos e atua como conselheiro de jovens desde o ano de 2007.

Gostou? Compartilhe:

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on telegram
Telegram
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

Deixe seu comentário:

Artigos Relacionados: